Please reload

SC: Avicultores e suinocultores recorrem a caminhões-pipa para encher reservatórios

22/10/2020

 

Além de prejudicar os campos de soja, milho e arroz, a estiagem em Santa Catarina também começa a afetar os avicultores e suinocultores do Estado. De acordo com informações do vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), Enori Barbieri, os proprietários das granjas estão buscando água com caminhões-pipa para abastecer as propriedades.

 

O presidente da Associação Catarinense de Criadores de Suínos (ACCS), Losivanio de Lorenzi, afirma que nos últimos dias essa tem sido a rotina de muitos suinocultores, que às vezes precisam fazer de duas a três viagens com os caminhões-pipa para suprir a necessidade dos animais, dependendo do modelo de criação. "Nos municípios de Seara e de Concórdia já foi decretado estado de emergência pelas prefeituras, porque não chove há mais de 20 dias. Lembrando que em Concórdia tem uma grande planta da BRF, que também necessita de muita água para operar", disse Lorenzi. 

 

Ele explica que alguns produtores têm seus próprios caminhões-pipa para fazer esse trabalho, mas que outros dependem da Prefeitura da cidade ou da Defesa Civil, que fazem esse serviço de forma gratuita, para conseguir que a água chegue à propriedade. "Isso é preocupante porque não sabemos quando as chuva mais generalizadas no Estado e mais intensas vão chegar. Essas duas, três viagens com o caminhão-pipa aumentam os custos de produção, porque o óleo diesel está caro. Por outro lado, quem depende do trabalho da Prefeitura ou Defesa Civil para isso pode ser que não consiga água suficiente, já que em algum momento a solicitação por esses serviços vai ficar saturada", afirmou. 

 

Baixos volumes

 

O Governo do Estado de Santa Catarina divulgou nesta quarta-feira (21), através da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE) e da Defesa Civil (DCSC), mais uma edição do Boletim Hidrometeorológico Integrado. O documento destaca os baixos volumes de chuva no Estado, principalmente nas regiões do Oeste, Meio Oeste, Planalto Sul e Vale do Itajaí. Nestas áreas os acumulados de chuva ficaram abaixo dos 30 milímetros. Apenas na região do Extremo Oeste, próximo ao Paraná, os volumes ultrapassaram estes valores.

 

As previsões, tanto trimestral quanto semestral, permanecem as perspectivas de precipitação e armazenamento de água no solo abaixo da média. Com este quadro é perceptível a constatação do agravamento da situação de estiagem o que pode provocar o comprometimento do abastecimento urbano em diversos municípios. Atualmente são observados nove municípios em estado crítico de abastecimento no Estado. Caso não ocorra melhoria neste cenário, em relação a quantidade de chuvas mais frequentes, o número de municípios em estado de atenção, alerta e crítico deve ampliar. Atualmente 32% dos municípios catarinenses estão em estado de atenção, 5% em alerta e 3% em nível crítico.

Please reload

Agroatividade 2016 - Agronegócio Ativo