Please reload

Café: Preços devem permanecer firmes no mercado doméstico

28/07/2020

 

Os preços do café tendem a ter uma terça de preços firmes e de boa comercialização, respondendo à recente valorização dos contratos futuros em Nova York. Hoje, o mercado futuro opera com leve alta e o dólar também sobe. O mercado registrou preços mais altos na segunda-feira. As cotações reagiram aos bons ganhos do arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US), apesar da queda do dólar. Na comercialização, o dia foi bem agitado, com negociações reportadas tanto para entrega física imediata quanto futura.

    

No sul de Minas Gerais, o café arábica bebida boa ficou em R$ 520,00/525,00 a saca, contra R$ 510,00/515,00 anteriormente. No cerrado mineiro, preço de R$ 525,00/530,00, contra R$ 515,00/520,00 de sexta-feira. Já o café arábica “rio” tipo 7 na Zona da Mata de Minas Gerais, com 20% de catação, teve preço de R$ 390,00/395,00 a saca, contra R$ 385,00/395,00 anteriormente. O conilon tipo 7 em Vitória, Espírito Santo, teve preço de R$ 355,00/360,00 a saca, sem alterações.

 

EXPORTAÇÕES

 

As exportações brasileiras de café em grão em julho chegaram a 2.302.055 sacas de 60 quilos no acumulado do mês até o dia 26, com 18 dias úteis computados (média diária de 127.892 sacas), com receita chegando a US$ 264,910 milhões (média diária de US$ 14,717 milhões), e preço médio de US$ 115,08 por saca. As informações partem da Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

 

A receita média diária obtida com as exportações de café em grão em julho é 0,12% maior no comparativo com a média diária de julho de 2019, que fora de US$ 14,700 milhões. Já o volume médio diário embarcado é 0,86% maior que o de julho de 2019, que tinha o registro de 126.800 sacas diárias de média.

Please reload