Please reload

Soja: Bunge assina contrato para adquirir duas processadoras no PR

20/05/2020

 

A unidade brasileira da Bunge assinou um contrato para adquirir duas plantas de esmagamento de soja da Imcopa, conforme comunicado enviado à Reuters nesta quarta-feira, marcando mais um passo para consolidar sua posição como maior processadora de oleaginosas do Brasil. A Imcopa, que está em recuperação judicial, confirmou a assinatura do contrato e disse em nota que o objetivo da venda é manter o funcionamento das fábricas e proteger os empregos.

 

De acordo com a Bunge, o fechamento da transação depende de análise do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). A assinatura do contrato ocorre cerca de um mês após uma liminar bloquear a venda das duas plantas que, no ano passado, processaram cerca de 1 milhão de toneladas de soja. Em fevereiro, a Bunge fez uma proposta de 50 milhões de reais (9,16 milhões de dólares) pelas plantas.

 

A venda das unidades, no âmbito do plano de recuperação judicial da Imcopa, havia sido aprovada pelos credores em 2017. Como compradora das plantas, a Bunge também vai assumir cerca de 1 bilhão de reais em dívidas referente aos ativos. O Paraná, onde as unidades estão localizadas, responde por quase 19% da capacidade de processamento de oleaginosas do Brasil, segundo o Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove).

 

A trading norte-americana tem o maior número de unidades de esmagamento e refino de oleaginosas do Brasil, com 12 fábricas, seguida pela Cargill com oito, segundo dados da Abiove de 2018. Uma das fábricas da Imcopa fica a 100 km do porto de Paranaguá e produz proteína de soja concentrada usada para alimentação de animais. A Bunge disse que existem sinergias para o comprador administrar as duas unidades.

Please reload