Please reload

Brasil e Índia firmam acordos nas áreas de biocombustíveis e ciência

26/01/2020

 

O presidente brasileiro Jair Bolsonaro e o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, assinaram na manhã deste sábado (25), em Nova Déli, acordos de parceria entre os dois países nas áreas de segurança cibernética, biocombustíveis e ciência. Os governos assinaram 15 acordos de cooperação, entre os quais, parcerias para ampliar investimentos e intensificar o uso e a produção de bioenergia e combustíveis como etanol, biodiesel, bioquerosene e biogás. Outro ato também incentiva a exploração de petróleo e gás entre os dois países.

 

Açúcar e etanol

 

Antes da viagem à Índia, onde fica até segunda-feira (26), Bolsonaro falou sobre o interesse em ver a Índia utilizar mais etanol em seus combustíveis. Neste sábado, após a cerimônia de assinatura dos acordos, o presidente brasileiro voltou a tocar no assunto. "O etanol, essa tecnologia nossa, vindo para cá, acaba nos favorecendo também porque daí se produz menos açúcar aqui e ajuda a equilibrar o mercado", afirmou Bolsonaro, que também cogitou a possibilidade de fabricação de carros flex na Índia por meio de empresas brasileiras.

 

Bolsonaro disse ter recebido do primeiro-ministro Narendra Modi pedido para que o Brasil retire um questionamento na Organização Mundial do Comércio (OMC) a respeito do açúcar. No pedido à OMC, o Brasil argumenta que as políticas indianas de incentivo ao setor açucareiro local geraram prejuízos aos agricultores brasileiros e ajudaram a derrubar as cotações do produto no mercado internacional. Com os incentivos, as exportações de açúcar da Índia saltaram de 2 milhões de toneladas na temporada 2017-2018 para 5 milhões de toneladas em 2018-2019.

 

"Ele [Modi] me disse que o açúcar comerciado para fora equivale a 2% do montante. Então, isso é pequeno. Pedi ao Ernesto Araújo [ministro das Relações Exteriores] para [verificar] a possibilidade de rever essa posição do Brasil", declarou. O presidente brasileiro Jair Bolsonaro e o premiê Narendra Modi em Nova Déli, neste sábado (25) — Foto: Reuters /Altaf Hussain

 

Outros acordos

 

Na área de cibersegurança, Índia e Brasil se comprometeram a estreitar a troca de informações sobre o tema, respeitando as leis de cada país. Os dois países também aceitaram aprofundar o acordo assinado em 2006 para cooperação tecnológica entre cientistas, instituições de pesquisa e de financiamento.

 

Um acordo também fortalece parceria no processamento de alimentos e na área agropecuária, e fortalece colaboração de produção leiteira. Mais investimentos na área de pecuária era um dos principais interesses defendidos pelo premiê indiano Narendra Modi, em visita ao Brasil, em novembro do ano passado. Na ocasião, Bolsonaro apontou o desejo de ampliar a parceria nas áreas de biocombustíveis e ciência e tecnologia.

Please reload