Please reload

Celso Moretti é efetivado na Presidência da Embrapa

20/12/2019

 

O pesquisador Celso Luiz Moretti (foto) vai assumir oficialmente a Presidência da Empresa - ele está exercendo interinamente o cargo desde 17 de julho. A decisão foi anunciada pela ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, nesta sexta-feira (20). Celso Moretti está há 25 anos na Embrapa. Iniciou a carreira como pesquisador, foi chefe da Embrapa Hortaliças, chefe do Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento (DPD) e diretor-executivo de P&D.

 

Como presidente interino da Embrapa, foi responsável por buscar maior integração e aproximação da Empresa com ações prioritárias do Ministério da Agricultura, rever a gestão da programação de Pesquisa, Desenvolvimento & Inovação, coordenar com a Diretoria o processo de implantação do sistema integrado de gestão (ERP) e estabelecer novos contatos com cadeias e setores produtivos do agro brasileiro.

 

A ministra Tereza Cristina esteve com dirigentes da Embrapa na última semana, quando pactuou com diretores e chefes de UDs uma série de mudanças na Empresa a serem realizadas nos próximos meses. Haverá um esforço conjunto em torno da reformulação da gestão, que será conduzida pelo Mapa e pela Embrapa, agora sob a liderança oficial de Celso Moretti.

 

Entre as propostas discutidas pela ministra estão: rever a atuação e dar mais autonomia aos centros de pesquisa na busca por soluções sustentáveis para o agro, dar mais agilidade à Empresa, ajustar o modelo de operação e aproximar ainda mais a pesquisa do setor produtivo. Também foi discutida a necessidade de rever cargos comissionados e aumentar a capacidade de captação de recursos para reduzir a dependência do Tesouro Nacional.

 

Celso Moretti diz que as orientações da ministra são prioridade e “vão ajudar a Embrapa a se atualizar e ter uma participação ainda mais efetiva junto ao agro brasileiro”. Também destacou que o projeto do governo teve amplo alinhamento com os gestores da Empresa. "Agora é trabalhar para colocar em execução as diretrizes para revisão do modelo e forma de atuação”, afirma.

 

Desde o início de sua gestão interina, a Diretoria passou a atuar de forma mais alinhada e próxima do Ministério da Agricultura e do setor produtivo. Segundo Moretti, os primeiros sinais dessa reconexão já estão visíveis para a sociedade. O processo seletivo de chefes-gerais, que estava paralisado, foi reiniciado com a seleção de quatro novos gestores de UDs. Para o próximo ano estão previstas 20 novas seleções.

 

 

 

Please reload

Agroatividade 2016 - Agronegócio Ativo