Please reload

Café: Ministro colombiano diz que país buscará prêmio de qualidade de US$0,40/libra

04/12/2019

 

A Colômbia busca aumentar a qualidade do café que produz para atingir um prêmio de 40 centavos de dólar por libra-peso em 2020, dentro da estratégia de garantir a rentabilidade da atividade, golpeada recentemente pelos baixos preços internacionais, disse o ministro da Fazenda. O setor cafeeiro da Colômbia, o primeiro produtor mundial de café arábica lavado, enfrentou em 2019 pelo segundo ano consecutivo em uma crise grave devido aos baixos preços internacionais, com o setor operando abaixo dos custos de produção durante boa parte do ano.

 

“O ponto de partida é o tema da qualidade. Nós somos conhecidos por cafés de qualidade e é isso que temos de buscar”, afirma o ministro da Fazenda, Alberto Carrasquilla. “Neste momento, estamos em 30, viemos de 20, e temos de buscar um prêmio permanente de qualidade do nosso produto, da ordem de 40 centavos por libra”, afirmou ele em uma conferência.

 

Os prêmios de qualidade reconhecem características específicas do café, como a suavidade, o aroma, a origem e a forma de produção, como o cultivo orgânico. A receita atual dos produtores cobre o custo de produção de cerca de 780.000 pesos (222,4 dólares) por carga de 125 quilos. Os maiores custos são mão de obra e fertilização.

 

O preço interno superou na terça-feira 289,4 dólares, enquanto na Bolsa de Nova York fechou a 1,23 dólar por libra-peso. A Colômbia é o terceiro maior produtor global de café, atrás do Brasil e Vietnã. O país andino espera colher 14 milhões de sacas este ano e um volume semelhante em 2020, em 880 mil hectares cultivados.

Please reload