Please reload

Programa ABC Cerrado amplia produtividade de agricultores

06/11/2019

 

Em São Gabriel do Oeste (MS), o produtor de gado para genética Renê Miranda Alves decidiu ousar e mudou o paradigma de produção da Fazenda Guavirá Poty. Situada em um importante polo agrícola da região, a propriedade enfrentava o desafio de apresentar produtividade em terra arenosa.

Depois de tentar várias alternativas para aumentar a capacidade de suporte da fazenda, Alves deixou o sistema de produção antigo, que demanda arrendamento de novas terras, para aderir ao projeto ABC Cerrado. “O projeto pra mim foi divisor de águas, apesar de eu ser veterinário há mais de 20 anos, a assistência técnica que o Senar trouxe pra nós fez uma diferença muito grande”, diz.

Alves é um dos mais de 7 mil produtores rurais que aderiram ao ABC Cerrado nos últimos cinco anos. Ele participou da apresentação dos resultados do programa nesta quarta-feira, em Brasília, onde relatou a transformação da sua atividade depois da assistência que recebeu do projeto. “Muitas vezes no período das águas eu passava com uma acomodação grande de animais e no período da seca eu tinha que retirar os animais, porque não tinha onde colocar. Às vezes, tinha que levar para um pasto arrendado”, relatou.

O produtor rural iniciou o uso das tecnologias do ABC em uma área experimental pequena com plantio de sorgo e milho. “Os produtores da região diziam que a gente ia dar um tiro no pé, porque com uma terra com 11% de argila, seria muito difícil ter uma produção de milho compatível com a necessidade que a gente tinha de fazer essa suplementação na época da seca”.

 

Contudo, em apenas seis meses de implantação do projeto, o produtor aproveitou diferentes soluções apresentadas pelo programa e viu a capacidade de suporte de sua fazenda crescer. “Hoje, no setor onde entrou o programa, saltei de 1,5 para 5 a 7 unidades e não preciso mais trabalhar com arrendamento”, comemora.

Alves acrescenta que em 2019 foram superadas todas as expectativas de produção. Diante dos resultados, ele destaca que a assistência técnica é imprescindível em qualquer sistema de produção no meio rural. E acredita que o programa ABC pode elevar o Brasil à condição de maior fornecedor de carne sustentável do mundo.

“Conseguimos produzir em terras próprias a custo baixo. Com esse programa, a gente pode desfrutar do máximo da nutrição e do potencial genético do animal. O projeto mostra que o Brasil hoje é capaz de produzir a carne mais saudável do mundo porque ela vem direto do capim”, afirmou.

Na mesma região, outro produtor alcançou resultados expressivos. André Luís Toniasso Leandro, médico veterinário e produtor do município de Rochedo (MS), entrou no ABC Cerrado há 4 anos para melhorar a produção de sua fazenda.

“Nós tínhamos intuito de triplicar produção de arrobas por hectare e através de conhecimento do sindicato rural do município vizinho fiquei sabendo do projeto ABC. Onde a gente tinha um uso de 0,85 por hectare, chegamos a bater de 5 a 6 arrobas por hectare no primeiro ano já com intervenções do projeto ABC”, conta.

A tecnologia utilizada por Leandro é recuperação de pastagens degradadas. “Só com a recuperação de pastagens a gente conseguiu de 0,85 para 2,88, combate a infestação de pragas e do segundo ano em diante foi feita intervenção mecânica na adubação, foi onde nós chegamos nesses resultados de 5 até 6 arroubas por hectare”, explicou.

Please reload