Please reload

Sebo bovino é segunda matéria-prima na produção de biodiesel

04/11/2019

 

Quando se fala de bovinos, logo vêm à mente, carnes como filé mignon, picanha, alcatra, coxão mole, entre outras. Mas o aproveitamento do boi não se restringe ao mero consumo de carne. Um conhecido ditado afirma que do boi só não se aproveita o berro. Quanto engano. Do boi se utiliza tudo, até mesmo o berro. Sabia que o sebo bovino é a segunda matéria-prima na produção de biodiesel?

 

O sebo bovino hoje é visto como uma matéria estratégica na cadeia produtiva do biodiesel, com a participação atual de cerca de 13% da produção global deste biocombustível no Brasil. E, com a expectativa de aumentar a demanda por esse produto da indústria da reciclagem animal, com a perspectiva do aumento gradual da mistura no diesel que hoje é de 11% para 15%.  Dessa forma, há uma estimativa de que o sebo bovino passe de 600 mil toneladas ano para próximo de um milhão de toneladas ano de biodiesel utilizando essa matéria-prima.

 

Cleber Soares, Diretor Executivo de Inovação e Tecnologia da Embrapa afirmou, “esta expectativa é muito boa para toda cadeia agropecuária bovina, principalmente para o setor final. “Espera-se um aumento de 50% na quantidade de sebo bovino usada na produção de biodiesel”. As matérias-primas usadas na produção de biodiesel em 2018 foram de 70,07% a partir do óleo de soja, sendo o sebo bovino a segunda mais consumida, com participação de 13,12%.

 

Desse total da gordura bovina, em termos de região, o Norte é o que mais tem inserção, cerca de 37%, sendo 33,76% no Sudeste, 24,45% no Nordeste, 13,99% no Sul e 5,96% no Centro-Oeste. Gorduras como a de suínos 2,13 e de aves 0,83  tiveram menor participação, e do material graxo de origem animal no mesmo patamar de sebo bovino, aproximadamente 13%. Por causa da composição química da gordura bovina, explica a pesquisadora da Embrapa Agroenergia Itânia Soares, as usinas produtoras de biodiesel costumam utilizar até 20% dessa gordura em mistura com os óleos vegetais para evitar a solidificação do biocombustível.

 

O sebo bovino como matéria-prima para o biodiesel será um dos temas do VII Congresso da Rede Brasileira de Tecnologia e Inovação de Biodiesel que acontece de 04 a 07 de novembro. O evento, promovido pela RBTB, em parceria com a Embrapa Agroenergia e o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), conta com o apoio do Governo do Estado de Santa Catarina.

Please reload