Please reload

Setor produtivo articula intercâmbio entre comitivas estrangeiras e produtor rural

31/07/2019

 

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) vai promover a aproximação entre representações estrangeiras no País e o produtor rural durante a 6ª edição do programa de intercâmbio AgroBrazil, que começa na próxima segunda (5) na Bahia. Durante a viagem, que terá duração de quatro dias, a CNA vai mostrar exemplos da sustentabilidade do campo brasileiro com foco na produção de grãos, algodão, frutas, aves e pecuária de corte.

 

O grupo vai visitar propriedades em Barreiras e Luís Eduardo Magalhães, municípios que integram o Oeste Baiano.“ O programa é de fundamental importância para que conheçam a sustentabilidade da cadeia produtiva do agro. É o primeiro passo do sistema sindical, através da CNA, de difundir a sustentabilidade da agropecuária brasileira”, afirmou Carminha Gatto Missio, vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado da Bahia (Faeb).

 

A comitiva será composta por países da África, Europa, Américas do Norte e Central, Oceania e Ásia que têm grande potencial para ampliar a relação comercial com o Brasil.Em 2018, por exemplo, o agronegócio foi responsável por mais de 80% das exportações brasileiras para Indonésia e Vietnã, e a expectativa brasileira é aumentar as exportações para o continente asiático, principalmente em produtos como grãos, frutas, lácteos e carne bovina.“A abertura do mercado chinês para os produtos lácteos brasileiros foi uma notícia excelente. A China será uma porta de entrada para nossos produtos na Ásia. Além de alavancar nossas exportações para esse mercado, nos aproxima de outros importantes compradores do sudeste asiático, como Tailândia, Indonésia, Malásia e Vietnã”, destacou Lígia Dutra, superintendente de Relações Internacionais da CNA.

 

“O AgroBrazil também tem sido um importante instrumento para aproximação não apenas da Confederação, mas dos próprios produtores rurais, de pessoas e instituições-chave para o desenvolvimento dessa relação mais frutífera com a Ásia”, ressaltou .Entre outras atividades agendadas está a visita a uma empresa que produz e comercializa sementes e soja em grãos.

 

O grupo vai aprender sobre as tecnologias empregadas na produção, além das diversas variedades da oleaginosa.“O Oeste baiano se destaca pela alta tecnologia empregada e pelos excelentes índices de produtividade”, afirmou o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Luís Eduardo Magalhães, Cícero Teixeira. “Será importante eles conhecerem a agricultura e as boas práticas agrícolas da região, como fator de abertura de novos mercados para a produção agropecuária local.”

 

Câmara Setorial da Carne

 

A Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Carne Bovina do Ministério da Agricultura apresentou na terça (30) a nova forma de atuação para garantir mais agilidade às ações do colegiado. No encontro, foi proposta a criação de dois grupos de trabalho para discutir o Plano Nacional Pecuário e o bem-estar animal. A CNA foi indicada para participar de ambos os grupos. Durante a reunião também foram apresentadas as primeiras avaliações da nova vacina contra a febre aftosa. Em 2018, a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) declarou o Brasil como país livre da doença com vacinação.

Na campanha de vacinação no mês de maio foram solicitadas 234 milhões de doses da vacina para os estados, suficientes para vacinar todo o rebanho nacional. Também foram debatidas a necessidade da criação de um banco de antígenos no Brasil e a proposta de retirada de alguns componentes de inspeção devido à ausência de circulação viral da doença há mais de 12 anos.

Please reload

Agroatividade 2016 - Agronegócio Ativo