Please reload

Recuperação de pastagens incentiva produção sustentável em Minas Gerais

02/05/2019

 

Para fortalecer a bovinocultura em Minas Gerais, atividade que movimentou pelo menos R$ 40,6 bilhões em 2017 no estado, onde reúne cerca de 400 mil criadores, a Embrapa vai participar do Programa de Melhoria das Pastagens de Minas Gerais, da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ).

 

Lançado no dia 28 de abril, durante a 85ª Expozebu, em Uberaba, o programa tem como objetivo estimular a produção sustentável por meio da integração das atividades pecuárias, agrícolas e florestais na mesma área, em cultivo consorciado, sucessão ou rotação para recuperar áreas de pastagens em degradação.

 

Segundo levantamento realizado pelo Instituto Antonio Ernesto de Salvo (INAES), em parceria com o Ministério da Agricultura, a Emater-MG, a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) e a Embrapa, a rentabilidade da bovinocultura mineira poderia ser ainda maior se 75% das áreas cobertas com pastagem no estado não estivessem em grau de moderada à elevada degradação.

 

Os sistemas de integração estão entre as alternativas que podem ser adotadas para reverter o quadro de degradação de pastagens, um dos principais sinais da baixa sustentabilidade da pecuária nas diferentes regiões brasileiras. O programa será desenvolvido pela ABCZ em parceria com a Embrapa Cerrados, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e as vinculadas Emater-MG, Epamig e Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), entre outras empresas públicas e privadas.

 

A Embrapa mantém uma parceria com a ABCZ para a difusão de tecnologias de recuperação de pastagens, de sistemas de Integração Lavoura-Pecuária e Integração Lavoura-Pecuária-Floresta, de novas cultivares forrageiras – desenvolvidas por meio de convênio com a Associação para o Fomento à Pesquisa de Melhoramento de Forrageiras (Unipasto) – e de recuperação ambiental.

 

“A ideia é integrar essas ações ao programa, tendo a região do Triângulo Mineiro como piloto, e expandi-las para outras regiões. Também queremos capacitar técnicos das empresas públicas e privadas de assistência técnica e extensão rural, assim como os técnicos dos agentes financiadores e da ABCZ, além de executar ações de sensibilização junto aos produtores”, afirmou Karia.

 

O chefe-geral da Embrapa Cerrados (DF), Claudio Karia, representou o presidente da Embrapa, Sebastião Barbosa, na reunião, que contou com a presença da secretária de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Ana Maria Valentini, além de representantes da Emater-MG, da Epamig e do IMA, da Prefeitura Municipal de Uberaba, da Associação dos Municípios do Vale do Rio Grande (Amvale), do MAPA, do Banco do Brasil, do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), do Sindicato dos Produtores Rurais de Uberaba, da Cooperativa dos Empresários Rurais do Triângulo Mineiro (Certrim) e do Grupo Vittia.

Tags:

Please reload

Agroatividade 2016 - Agronegócio Ativo