Please reload

Boi: Exportação em alta deve garantir valorização da arroba no mercado interno

05/09/2018

 

O pecuarista José Roberto Ribas Filho, 38 anos, do Grupo Ribas, associado da Associação Nacional da Pecuária Intensiva (Assocon), está confiante com relação ao desempenho do mercado de boi no segundo semestre de 2018. Ele reconhece que a economia está em ritmo lento, o que impede o aumento do consumo de carne bovina.

 

"Porém, as exportações vão bem e isso acaba dando boa liquidez a produção", analisa. "O mundo precisa da nossa carne. Por conta desse cenário, confio na elevação das cotações no segundo semestre", destaca o empresário. José Roberto é pecuarista e começou a empreender há 17 anos e, em 2011, constituiu o Grupo Ribas, com sede em Guarantã (SP).

 

"Somos especializados no sistema de confinamento boitel e, mais recentemente, criamos uma nova unidade de negócios agrícolas", informa. A Fazenda São Manoel é o coração Grupo Ribas. Lá estão as instalações do confinamento em regime de boitel.

 

"Adquirimos a habilitação para exportação de carne da nossa propriedade para a Europa em 2013 e, há 2 anos, iniciamos as operações de boitel. Essa atividade vem se consolidando e crescendo a passos largos. A receita é a entrega de excelentes resultados para os nossos parceiros. Dessa forma, nos mantemos focados para seguir em frente com vigor e transparência", informa o empresário.

 

O pecuarista destaca o trabalho das entidades de classe, como a Assocon que atuam em prol do fortalecimento da pecuária de corte e dos confinadores.  "A Associação crescerá muito nos próximos anos devido à sua proposta de atuação. Está sendo desenhando um novo planejamento estratégico e espero que os produtores entendam a importância de termos uma entidade forte e representativa atuando em prol do nosso negócio", finaliza.

Please reload

Agroatividade 2016 - Agronegócio Ativo