Please reload

Brasil trava créditos de subsídios a produtores e tradings de milho

23/05/2018

 

O governo do Brasil não tem pago subvenções a produtores de milho e a tradings de grãos, alegando problemas na documentação entregue por aqueles que participaram dos leilões de prêmios (PEP e Pepro) do ano passado, argumentaram agricultores e a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

 

Um volume de 8,71 milhões de toneladas de milho foi comercializado com auxílio dos programas governamentais em 2017, representando 9 por cento do total da produção naquela temporada, de acordo com a Conab.

 

A Conab, que realiza os leilões de PEP e Pepro, tinha orçado 499 milhões de reais em subsídios para apoiar os produtores de milho e as empresas em 2017, garantindo recursos para subsidiar a venda e o transporte do milho em meio a uma safra recorde, que pressionou as cotações.

 

Em comunicado, a Conab confirmou que apenas cerca de um quinto dos subsídios totais, ou 98 milhões de reais, tinham programação de pagamentos até a última sexta-feira.

O Brasil é o terceiro maior produtor mundial de milho e segundo maior exportador, com uma parte de sua produção contando com os subsídios do ano passado.

 

Os pagamentos aplicam-se à safra de 2017 e o governo provavelmente não usará os programas de apoio ao milho em 2018, uma vez que os preços se recuperaram depois de uma seca reduzir a produção no Brasil e na Argentina.

Please reload