Please reload

Dificuldades logísticas interrompem movimento de alta da soja

19/03/2018

 

A maior oferta nacional, dificuldades logísticas e a queda dos preços externos interromperam o movimento de alta dos valores internos do complexo soja. A firme demanda internacional, no entanto, limitou as desvalorizações.

Nos primeiros sete dias úteis de março, o volume de soja em grão exportado pelo Brasil já supera em quase 20% o de todo o mês de fevereiro. Segundo colaboradores do Cepea, produtores brasileiros têm ofertado maiores lotes, no intuito de “fazer caixa” para pagamento de contas de final de mês. Ao mesmo tempo, cerealistas e cooperativas sinalizam a necessidade de liberar espaço em armazéns, devido à entrada da nova safra.

Compradores, por sua vez, demonstram interesse em receber novos lotes a partir de abril, visto que ainda estão recebendo soja de contratos a termo. Além disso, os valores de fretes estão elevados, devido à menor disponibilidade de caminhões. Parte de tradings reduziu as compras, em decorrência da dificuldade em levar o grão para o porto – chuvas no início da última semana interromperam os carregamentos e atrasaram o escoamento.

 

Milho

 

Já os valores do milho seguem firmes no mercado interno, sustentados pela forte retração vendedora – conforme colaboradores do Cepea, apenas pequenos volumes têm sido disponibilizados para comercialização. Compradores, por sua vez, são obrigados a ceder nas negociações para repor estoques de curto prazo.

No mercado internacional, agentes continuam atentos às lavouras na Argentina. Entre 9 e 16 de março, o Indicador Esalq/BM&FBovespa (Campinas – SP) permaneceu praticamente estável (+0,07%), fechando a R$ 41,45/sc de 60 kg na última sexta-feira, 16. 

Please reload

Agroatividade 2016 - Agronegócio Ativo