Please reload

Suinocultura é um dos temas debatidos no 8º Fórum Mundial da Água

16/03/2018

 

Preocupado em debater o melhor uso da água em diversos segmentos, o Conselho Mundial da Água realiza neste mês o 8º Fórum Mundial da Água, o maior evento internacional sobre tema. O objetivo é contribuir para o diálogo do processo decisório sobre o uso racional e sustentável deste recurso a nível global. O evento acontecerá no período de 18 a 23 de março, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília (DF).

 

Em parceria com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), a Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) e a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) apresentarão no estande da instituição informações a respeito da sustentabilidade no uso da água dentro da suinocultura e do sabor da proteína no dia 22 de março, quinta-feira.

A parceria das Associações junto à CNA tem como objetivo mostrar como se dá o uso da água na criação de suínos, revelando sua sustentabilidade dentro das propriedades rurais, por meio de reserva e tratamento de água. Além disso, as entidades pretendem destacar que o produtor sabe a importância da sua atuação em produzir e com melhor desenvolvimento da água e resultados econômicos positivos dentro da cadeia.

O presidente da ABCS, Marcelo Lopes, enaltece a iniciativa da CNA de apresentar a modernidade da agricultura e pecuária brasileira e pontua que o evento é uma oportunidade de chamar a atenção do mundo inteiro para o fato de que a carne suína brasileira é sustentável. "Essa é a chance que nós do setor temos de repercutir a mensagem a nível global, de mostrar o resultado da nossa produção inteligente que, além de uma carne saborosa, versátil e prática, também apresenta um processo inteligente de aproveitamento e melhoramento da água sendo, assim, parte da solução que o mundo está buscando".

O coordenador de Sustentabilidade da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Nelson Ananias Filho, afirma que um dos pontos destaques na discussão com relação à agricultura será a legislação brasileira a respeito do uso da água que, apesar de ser moderna, ainda se mostra restritiva em alguns casos. O intuito é apresentar para o público internacional que os lugares de escassez no Brasil apresentam, na verdade, um mau gerenciamento deste recurso e são, em sua maioria, situados nas cidades, enquanto no campo há um enorme aproveitamento e melhoramento da água.

Estrutura pensada para o público internacional


Além dos debates que acontecerão no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, o evento contará com uma enorme estrutura no estacionamento do estádio Mané Garrincha, onde acomodará a Expo, destinada aos pavilhões de países e às empresas que desejam vender produtos e serviços, com 250 painéis dos mais diversos assuntos com implicações diretas ou indiretas a respeito da água. O acesso à Feira do 8º Fórum Mundial da Água é gratuito e aberto ao público geral.

A CNA estará presente com estandes abordando o tema em relação à agricultura no dia 19 de março sobre a cana e o café; no dia 20, a respeito da fruticultura; no dia 21, arroz e pecuária; e no dia 22, trazendo aves e suínos como temas principais. A Abcs atuará neste dia servindo ao público internacional pratos feitos com a carne suína dentro da culinária brasileira, a fim de comprovar o sabor e praticidade desta proteína.

O Fórum é organizado a cada três anos pelo Conselho Mundial da Água e, ao todo, já ocorreram sete edições do evento em sete países de quatro continentes: África, América, Ásia e Europa. O Brasil foi selecionado em 2014 e Brasília foi escolhida para sediar e organizar este evento que acontece pela primeira vez no Hemisfério Sul.

Apesar de não terem efeito vinculativo dentro das atividades políticas, as resoluções do Fórum orientam a respeito do que o mundo pretende fazer quanto ao uso inteligente da água nos próximos três anos. Devido a sua abrangência política, técnica e institucional, o evento tem como uma de suas características principais a participação aberta e democrática de um amplo conjunto de representantes de diferentes setores, entre eles a agricultura, que irão apresentar propostas e soluções dentro de suas respectivas áreas em um evento de grande relevância na agenda internacional.

 

Livro: Agricultura Irrigada

 

O livro Agricultura Irrigada Sustentável no Brasil: Identificação de Áreas Prioritárias será lançado no espaço do Sistema CNA, dia 20, durante o 8º Fórum Mundial da Água. O Brasil tem potencial para duplicar as áreas irrigadas, aponta um estudo inédito da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) e da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). São quase seis milhões de hectares com condições naturais para produção.
 

“Era uma demanda antiga da CNA. Precisávamos de um estudo atualizado mostrando o potencial hídrico do Brasil. Essas informações vão contribuir para que o setor agropecuário brasileiro se desenvolva ainda mais”, afirma Nelson Ananias Filho, Coordenador de Sustentabilidade da CNA.

“O estudo identifica o potencial que o Brasil tem em quantidade de hectares que estão disponíveis para serem utilizados agora. São superfícies que podem ser usadas porque não estão sobrepostas com territórios indígenas, áreas de conservação, tem agua em abundância e infraestrutura”, explica o representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic.

A publicação vai disponibilizar informações baseadas em critérios técnicos, ambientais, de infraestrutura e de disponibilidade hídrica para entidades públicas, privadas, pesquisadores, estudantes e sociedade em geral. Após o lançamento, o estudo estará disponível no portal das entidades.

 

Please reload

Agroatividade 2016 - Agronegócio Ativo