Please reload

Programa promove oficina de formação para educadores e profissionais de manejo florestal

18/08/2017

 

O programa Florestabilidade: Educação para o Manejo Florestal promove, entre os próximos dias 22 e 24 de agosto, oficina de formação para educadores e profissionais que trabalham com o Manejo Florestal Comunitário e Familiar, a partir da metodologia de Casos de Ensino. As aulas acontecerão na sede da Embrapa Amapá (Macapá - AP), na Universidade Estadual do Amapá (Ueap) e na Escola Família Agrícola do Carvão, em Mazagão. 

 

Os Casos de Ensino sobre Manejo Florestal do Florestabilidade relatam, de maneira pedagógica, dilemas reais vividos por profissionais e produtores que trabalham na Amazônia. São temas como regularização ambiental e fundiária; controle da produção florestal; acesso ao crédito; comercialização de produtos florestais e os conflitos gerados pelo uso da floresta.

 

Desenvolvida pela Fundação Roberto Marinho (FRM) em parceria com a Embrapa, a formação concilia o ensino da metodologia e o treinamento prático, com a aplicação das aulas em turmas formadas por estudantes de Universidades, Institutos Federais e Escolas Família Agrícola (EFAs). A formação, com duração de três dias, reunirá educadores de Escolas Família Agrícola, Institutos de Educação e Universidades e também profissionais de outras instituições que trabalham com o Manejo Florestal Comunitário no Amapá. 

 

Os nove casos de ensino desenvolvidos pelo programa Florestabilidade – Educação Para o Manejo Florestal atendem a demandas indicadas por uma série de profissionais da extensão rural e do manejo florestal com quem a Fundação Roberto Marinho vem interagindo desde 2012. Para cada uma das nove histórias, foram produzidas notas de ensino, que apoiam o professor/facilitador no preparo de suas sessões de discussão.  “Os Casos de Ensino do Florestabilidade permitem que o aprendizado seja feito de maneira prática e relacionada ao dia a dia de quem trabalha com manejo florestal”, explica a gerente de Meio Ambiente da Fundação Roberto Marinho, Geórgia Pessoa.

 

Para o chefe de Transferência de Tecnologias da Embrapa Amapá, Nagib Melém, a importância desta cooperação entre a instituição de pesquisa e a FRM é somar as respectivas competências em geração de tecnologias sustentáveis para o desenvolvimento florestal e a expertise em transferência de conhecimentos por meio de metodologias em comunicação e educação.

 

A pesquisadora Ana Euler, do Núcleo de Pesquisas Florestais da Embrapa Amapá e articuladora desta oficina, enfatizou o fortalecimento da extensão florestal e da educação para o manejo florestal no Amapá, por meio desta formação que traz novas abordagens metodológicas com a educação para adulto, com um olhar para a floresta, integrando pesquisa e educação, seja formal ou complementar.

 

Please reload

Agroatividade 2016 - Agronegócio Ativo