• Notícias Agrícolas

Soja: Chuvas castigam lavouras dificultando colheita e impactando o mercado



Quanto o Brasil vai colher de soja na safra 2020/21? A pergunta que vale um milhão de dólares tem respostas que variam de 129,8 a 136 milhões de toneladas. Embora a perda de qualidade continue crescendo a nova hora em que as chuvas chegam aos campos, o volume real e efetivo desta temporada só será conhecido quando a colheita estiver concluída.


Segundo analistas e consultores, parte das altas recentes dos futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago e reflexo da preocupação do mercado com a oferta brasileira. Nesta terça-feira (2), as cotações iniciaram o dia com perdas e, na sequência, no início da tarde, passaram a operar em campo positivo, encerrando o dia com altas superiores a 20 pontos nos primeiros vencimentos, os quais refletem a safra brasileira, com preços acima dos US$ 14,00 por bushel.


"Estamos acompanhando de perto. Para ter um problema no quadro fundamentalista, é preciso ter volume suficiente (de perda) para afetar oferta e demanda mundiais. O mercado está de olho, teve forte negociação hoje, é um ponto de atenção, mas não sei se o mercado está convicto o suficiente de que será reduzida a oferta mundial", explica Aaron Edwards, consultor de mercado da Roach AgMarketing, dos EUA.


Assim, afirma que os profissionais americanos estão de olho vivo sobre a safra do Brasil, mas buscando confirmar qual o volume que será efetivamente perdido para que o mercado possa então se posicionar em relação a isto.