• ASSESSORIA

Brasil buscará fortalecer sua credibilidade como fornecedor de alimentos


Ao participar da reunião do Conselho Superior do Agronegócio (Cosag), na sede da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), a ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) destacou que o Brasil precisa restabelecer a credibilidade na relação comercial com o Japão. A ministra iniciou nesta segunda-feira (06) viagem de 16 dias por quatro países da Ásia: Japão, China, Vietnã e Indonésia.


“Vamos conversar sobre a abertura de alguns mercados, consolidação de mercado, aumento de mercado com os japoneses. Temos que restabelecer a nossa credibilidade com o Japão. O Japão apostou no Brasil no passado e nós tivemos uma quebra de confiança, precisamos retomar isso. Eu acho que o Brasil está num bom momento de fazer mea culpa e trazer de volta os investimentos do Japão para o nosso país”, disse a ministra.


Proteína Animal


Ela relembrou que o Brasil tem oportunidade de ampliar o número de plantas frigoríficas autorizadas a exportar para os chineses, que já perderam pelo menos 20% do rebanho de suínos com surto da peste suína africana, Porém, destacou que o setor de produção de carne nacional deve estar unido.



“No setor de carnes, acho que é o momento ideal. Agora, fico muito triste quando eu vejo uma briga nos jornais por um mercado. Acho que roupa suja se lava em casa. Temos de nos juntar, resolver os problemas e levar o setor unido com as boas coisas que temos. Essa abertura de mercado se dará, mas com responsabilidade, maturidade e não acontecerá de uma vez.


O Brasil tem 79 plantas de frigoríficos com possibilidade de serem habilitadas para exportar para a China. Em visita no ano passado, técnicos chineses vistoriaram 11 frigoríficos. Desses, um foi reprovado e dez tiveram de fornecer informações adicionais. Agora, os chineses solicitaram ao Brasil a lista dos estabelecimentos autorizados a vender para a União Europeia, que totalizam 33.