Buscar
  • Agropauta

Não devemos vender terras agricultáveis, porque senão mataremos o nosso agronegócio, diz Bolsonaro


O presidente eleito Jair Bolsonaro negou ter ressalvas em relação ao comércio entre o Brasil e a China, mas reforçou que deve haver limites aos investimentos do país asiático e de qualquer outra nação em áreas estratégicas da economia nacional.


"Tenho falado que todos os países podem comprar no Brasil, agora comprar o Brasil não, aí é outra história", disse Bolsonaro em entrevista à TV Bandeirantes ontem à noite, acrescentando que "não teremos nenhum problema [com o comércio com a China]. Muito pelo contrário. Pode ter certeza que nosso comércio pode ser até ampliado."


Ele apontou, no entanto, que na área de investimentos a ótica será diferente. "Outros países, quando investem aqui, não é para nós." "Eu vejo muita preocupação com a possibilidade de o Brasil vender terras agricultáveis, porque eles vão matar o nosso agronegócio - seja a China, seja o país que for", afirmou o presidente eleito. "Nós temos a garantia alimentar aqui. Se você abre para outro país qualquer, vai perder sua garantia alimentar", acrescentou.

1 visualização