Buscar
  • ASSESSORIA

OIE: Colômbia perde status de país livre de febre aftosa


O ministro da Agricultura da Colômbia, Andrés Valenci e a gerente geral do Instituto Colombiano Agropecuário (ICA), Deyanira Barrero, anunciaram que, diante da decisão da Organização Mundial de Sanidade Animal (OIE) de suspender o status do país de livre de febre aftosa com vacinação, foram fortalecidas ações de vigilância que permitam controlar e evitar a propagação da enfermidade registrada nesta semana em Boyacá.


Valência afirmou que foram reforçadas as medidas de controle para evitar que a doença se dissemine para outras regiões e que desta maneira se manterá a estabilidade dos mercados internacionais.


"Iniciamos uma estratégia de diplomacia sanitária com os exportadores para conversar com os embaixadores dos países de destino da carne e de animais para se manter os mercados abertos", acrescentou.


Como resultado das medidas de vigilância e controle estabelecidas pelo ICA se detectou um foco da doença em um prédio localizado na zona rural de Sogamoso, em Boyacá, dentro da zona de contenção.


A Colômbia havia dado como controlado um foco de febre aftosa em agosto de 2017, logo após ter sacrificado mais de três mil reses infectadas que tiveram contato com gados doentes.

11 visualizações