• ABCZ

Acordo entre ABCZ e Banco do Brasil celebra renegociação de dívidas de pecuaristas

O Superintendente Regional do Banco do Brasil, José Carlos Vasconcelos, esteve ontem (03) na sede da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ) para anunciar um plano especial para produtores rurais em débito com a instituição financeira. A renegociação das dívidas irá beneficiar cerca de 30 mil pequenos e médios pecuaristas.


"Conseguimos a prorrogação das dívidas vencidas em 2017 e vencidas e vincendas em 2018, sendo dois anos de prorrogação para a pecuária de corte e três anos para a pecuária de leite e mista", comentou Vasconcelos.


Ele explicou que a renegociação está limitada a 70% e/ou 80% do valor total já vencido. Os juros serão os mesmos do contratado e o banco não exigirá laudo técnico individualizado. "Basta que o produtor interessado procure a agência do BB", acrescentou.


O pedido para o estabelecimento do plano especial foi formalizado pela entidade através do diretor Rivaldo Machado Borges Júnior, que esteve em Brasília (DF) no dia 12 de março, em reunião com Marco Túlio Moraes da Costa, Diretor de Agronegócios do BB, e intercedeu pelos produtores que estão com dívidas atrasadas.


"Pedimos a renegociação do valor para os pecuaristas que estão em débito neste último ano. Afinal, a classe sofreu com inúmeras ações contrárias e com preços muito baixos em 2017", justificou, na época. Hoje, ele comemorou o anúncio: "A Associação está pensando além do zebu. Estamos pensando no produtor rural."


"O setor tem uma importância muito grande na economia do país. E o Banco do Brasil sempre foi um grande parceiro e atendeu nossa reivindicação", comentou o presidente da ABCZ, Arnaldo Manuel de Souza Machado Borges. Também participaram da reunião os diretores da ABCZ, Fabiano Mendonça e Valdecir Marin, o Superintendente Geral da entidade, Jairo Machado, e o gerente regional da Emater, Gustavo Laterza.