• ASSESSORIA

Assocon pede veto ao projeto que barra embarque de animais vivos em Santos


A Associação Nacional da Pecuária Intensiva (Assocon) vem a público solicitar ao prefeito de Santos, Alexandre Barbosa, que vete o projeto de lei complementar aprovado pelos vereadores da Câmara Municipal do município, que proíbe o transporte de cargas vivas na área urbana da cidade, com o objetivo de impedir o embarque de animais vivos pelo porto de Santos para outros países.


A decisão da Câmara Municipal de Santos foi tomada sem contemplar a devida consulta técnica ao setor pecuário. O setor produtivo é extremamente preocupado com o conforto e o bem estar animal e segue todos os parâmetros da legislação em vigor e da OIE (Organização Internacional de Saúde Animal), da qual o Brasil é signatário e os rígidos protocolos dos países importadores sobre bem estar animal na produção, transporte e abate.


O Brasil exporta cerca de 600 mil bois vivos por ano, cujo destino são países com restrições religiosas sem estrutura para importar carne congelada. Nesse sentido, nosso papel é importantíssimo no fornecimento de proteína animal para o mundo.


A Assocon conta com o discernimento e bom senso do prefeito de Santos, Alexandre Barbosa, solicitando o veto a este projeto de lei complementar. Adicionalmente, a entidade pede que as autoridades de Santos avaliem o cumprimento dos rígidos protocolos relacionados ao conforto e ao bem estar animal e das regras sanitárias nacionais e internacionais vigentes, antes de tomar uma decisão que pode afetar de maneira trágica a carne bovina brasileira, causando consistentes prejuízos à atividade, que trabalha com profissionalismo e comprometimento para manter o país na liderança global em exportação.