• REUTERS

EUA recuperam status de maior exportador de carne bovina à Coreia do Sul


Os Estados Unidos recuperaram o posto de maior exportador de carne bovina para a Coreia do Sul em 2017, 14 anos depois de um surto de doença da vaca louca que levou os norte-americanos a enfrentarem um embargo e a perderem liderança de mercado para a Austrália.


Os embarques de carne bovina dos Estados Unidos para a Coreia do Sul cresceram 13,7 por cento no ano passado, para 177.445 toneladas, representando quase metade das importações da proteína pelo país asiático, mostraram dados de alfândega nesta segunda-feira.


Em contrapartida, os embarques australianos diminuíram cerca de 4 por cento, para 172.804 toneladas. A nação asiática, onde a carne bovina é o pilar da dieta local, é o quarto maior importador do produto do mundo e foi o terceiro maior comprador de carne bovina dos EUA em 2016, no valor de 1 bilhão de dólares, de acordo com dados da indústria dos EUA.


No total, a Coreia do Sul importou 379.415 toneladas de carne bovina em 2017, alta de 3,5 por cento na comparação anual. EUA e Austrália responderam por mais de 90 por cento do mercado.Em 2018, as importações da Coreia do Sul deverão crescer cerca de 1,8 por cento, segundo o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA).