• Fundecitrus

Produtividade na safra da laranja registra boa performance no interior de São Paulo


As chuvas que caíram desde maio no interior de São Paulo favoreceram a produtividade da laranja na região. Segundo Vinícius Trombin, coordenador da Pesquisa de Estimativa de Safra (PES), realizada pelo Fundecitrus, as precipitações são essenciais para o bom desenvolvimento do fruto.


“Ela é necessária para a fixação (de meados de outubro a dezembro), influencia no peso (quanto mais chuva, especialmente próxima à colheita, mais pesado o fruto fica) e na queda (uma seca severa pode implicar em maior queda, o que pode ser agravado pela porta-enxerto)”, explica.


Além do alto nível de pluviosidade, outro fator essencial para a produtividade foi a boa reserva energética. Na safra anterior, as árvores tinham produzido pouco e acumularam energia. “Ainda estamos avaliando os números coletados no campo. Em breve teremos uma reestimativa”, afirma Trombin.


O florescimento da laranja se inicia em outubro em grande parte das regiões, e a colheita é normalmente feita em maio do ano seguinte. “O clima ideal para a plantação é o inverno: seco, com temperatura amena e chuvas regulares e bem distribuídas a partir da primavera”, finaliza o especialista.


De acordo com o meteorologista da Climatempo, Alexandre Nascimento, a chuva no interior de São Paulo deve ser regular em dezembro e janeiro, com algumas interrupções (de no máximo uma semana), o que não irá prejudicar o desenvolvimento do fruto. “Esta primeira quinzena será bastante irregular, mas na segunda volta a chover bem. Já em janeiro, podemos ter mais uma semana seca e quente”, afirma o meteorologista.