• Cepea

Valorização do óleo impulsiona preços da soja em grão


Os preços da soja estão em alta, tanto no mercado doméstico quanto no internacional. Segundo pesquisadores do Cepea, esse cenário está atrelado às valorizações do óleo de soja na Bolsa de Chicago, que, por sua vez, refletem a possibilidade da imposição de tarifas de importação por parte dos Estados Unidos sobre o biodiesel da Argentina e da Indonésia, o que poderia favorecer a produção de biodiesel dentro dos EUA e, consequentemente, elevar a demanda por óleo de soja. Mesmo assim, segundo colaboradores do Cepea, a receita obtida pelas indústrias nacionais com o esmagamento da oleaginosa continuam apertadas (ou até mesmo negativas). Entre 18 e 25 de agosto, o Indicador da soja Esalq/BM&FBovespa Paranaguá permaneceu praticamente estável (+0,04%), a R$ 69,51/sc de 60 kg na sexta-feira (25). O Indicador Cepea/Esalq Paraná também permaneceu estável no período, fechando a R$ 63,72/sc de 60 kg na sexta. Quanto ao óleo de soja, os valores avançaram 1,9% na média das regiões acompanhadas pelo Cepea, a R$ 2.672,91/tonelada (posto na cidade de São Paulo com 12% de ICMS) no dia 25.


Preço do milho


Os preços do milho têm apresentado comportamentos divergentes entre as regiões acompanhadas pelo Cepea. O avanço da colheita em São Paulo elevou a oferta e pressionou as cotações nas praças paulistas, enquanto que o recuo de vendedores tem sustentado os preços em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Paraná. Em Campinas (SP), o Indicador Esalq/BM&FBovespa fechou a R$ 26,94/saca de 60 quilos na sexta-feira, 25, expressiva queda de 3,6% frente ao dia 18.